Fazenda Verde Oliva foi destaque em uma matéria no Portal Diário Zona Norte, que nos fez uma visitas anônima durante a Feira BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA 2018.
da Redação DiárioZonaNorte === Continuamos empenhados em apresentar aos nossos leitores  verdadeiras experiências gastronômicas.  Para tanto,  o DiárioZonaNorte faz visitas anônimas e paga por tudo que consome ou compra. Entre os  dias  06 e 09 de junho, visitamos as feiras simultâneas  BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA 2018  e NATURALTECH 2018, realizadas no Pavilhão das Exposições do Anhembi.  As feiras são os  principais eventos do setor de orgânicos e alimentos saudáveis – um  mercado que movimenta cerca de  R$ 3 bilhões por ano.   Uma das atrações foi a participação da Fazenda Verde Oliva, produtora  do Azeite Verde Oliva –   um autêntico azeite extra virgem brasileiro  com 0,1% de acidez, extraído de Azeitonas Orgânicas e Biodinâmicas  de Olivais das Terras Altas da Mantiqueira,  na cidade de Delfim Moreira em Minas Gerais.    A extração é feita a frio, no Lagar da própria Fazenda Verde Oliva,   garantindo assim baixos índices de acidez e de peróxidos e alta concentração de oleopeina  e  polifenois que são favoráveis no controle de vários tipos de doenças. Azeite jovem ===  A produção de azeite no Brasil é recente. As primeiras tentativas de cultivar oliveiras no Brasil, datam de 1950.   Em 2008, foi feita a primeira colheita experimental e de lá para cá, a qualidade do produto deu um salto gigantesco.   Ao contrário do vinho, o azeite quanto mais novo, melhor.  Nosso azeite tem  condições de chegar à mesa do consumidor em até 30 dias, o importado leva cerca de um ano. O azeite brasileiro é fresco, tem uma cor viva e um aroma único e são  engarrafados pelos próprios produtores, uma garantia contra fraudes como as denunciadas inúmeras vezes pela  Proteste e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa. Solo e clima ===   Nosso solo é muito diferente do  solo mediterrâneo, região onde tradicionalmente se plantam oliveiras. As plantas demoram cerca de quatro anos para se tornarem produtivas e necessitam de cuidados nos 365 dias por ano para que frutifiquem em todo seu potencial.   A produção brasileira, por razões climáticas, se dá basicamente em duas regiões: sul do Rio Grande do Sul e Serra da Mantiqueira – em Minas Gerais e São Paulo. Hoje no Brasil, devemos ter cerca de 20 lagares. O lagar (onde o óleo é processado)  normalmente é uma construção  de alvenaria ao lado do pomar, que abriga uma máquina de extração importada da Itália. Todo o processo é mecânico e o azeite é feito em poucas horas após a colheita, procedimento vital para manter níveis baixos de acidez e preservação do sabor original das olivas. O clima frio não é sinônimo de sucesso no plantio das oliveiras.  As plantas precisam de sol e de aproximadamente 600 horas de frio por ano, sendo o ideal uma temperatura entre  10 a 2 graus negativos no máximo.  Na Serra da Mantiqueira existe um equilíbrio entre os períodos de estiagem e chuva, necessários para  o desenvolvimento das oliveiras que precisam aproximadamente de 1.300 milímetros de água por ano, para a floração. Variedades de azeitonas === O tipo de azeitona é que determina o sabor do produto. As variedades que se adaptaram melhor ao Brasil são as espanholas  ArbequinaArbosanaPicual e Manzanilla, as italianas  GrappoloCoratina e Frantoio  e a grega Koroneiki.   No Brasil, já temos a nossa própria variedade, a Maria da Fé, uma evolução das primeiras mudas da variedade Galega – de origem portuguesa.  O nome Maria da Fése deu em homenagem à cidade mineira  onde as plantas foram cultivadas décadas atrás. Uma árvore madura no Brasil,  possibilita a extração de cerca de 10 quilos de azeitonas. Na Espanha, o maior produtor de azeite do mundo,  uma árvore rende até  35 quilos. Cada litro de azeite produzido necessita aproximadamente 12 quilos do fruto. Azeite Biodinâmico === A  Fazenda Verde Oliva  é uma das poucas  produtoras de azeites biodinâmico no mundo.  De acordo com o produtor Luiz Yamaguti, o Azeite Verde Oliva conquistou o Selo Demeter, certificação que identifica mundialmente os produtos biodinâmicos, concedido pelo Demeter Internacional  – com sede na Alemanha   por meio de auditoria realizada no Brasil   pelo IBD Certificações. Biodinâmico x Orgânico === Tem diferença? Sim, tem.  Todo produtor biodinâmico é orgânico, porém nem todo produtor orgânico é biodinâmico.  O método biodinâmico na prática agrícola,  além de não utilizar agrotóxicos ou adubos químicos (como o orgânico), usa preparados feitos a base de plantas medicinais, sílica  e  esterco – aplicados de forma homeopática.  Também são observados os ritmos astronômicos no manejo agrícola. As sementes também não recebem nenhum tipo de tratamento. Fabricando  o  azeite  === Sobre a produção do Azeite Verde OlivaLuiz Yamagutiexplica que “a  colheita  se dá no período de janeiro a abril e  é feita quando a azeitona atinge a cor verde palha, por meio do sistema manual conhecido como drupa a drupa (azeitona por azeitona)”.  A rapidez neste ponto é  crucial para a qualidade do produto final: quanto mais tempo se passa entra as etapas, mais o fruto oxida e fermenta com o calor do ambiente, comprometendo a qualidade.  A acidez do azeite depende muito deste momento da produção.   Eventuais  folhas são retiradas e as azeitonas são lavadas e posteriormente encaminhadas para o lagar, onde  é feita a extração do azeite a frio, em uma temperatura abaixo de 28ºC,  sem aditivos químicos ou conservantes. O produto é armazenado em  tanques de aço inoxidável em atmosfera de Nitrogênio, por 30 dias, para que haja a decantação de qualquer resíduo de azeitonas.  O engarrafamento se dá por demanda de venda (o que garante o frescor do produto). As embalagens são de vidro envelopado de preto, que bloqueia a luz e reduz a degradação do produto.   Além do azeite, a Fazenda Verde Oliva produz azeitonas de mesa. O Azeite Verde Oliva, assim como quase todas as marcas nacionais de azeite ainda são vendidas nas próprias fazendas, em alguns empórios ou por meio de comércio eletrônico.  O preço é mais alto que os azeites importados, mas compensa pela qualidade e o frescor do produto.  A equipe do DiárioZonaNorte  pagou por uma  garrafa de 250 ml do Azeite Verde Oliva Biodinâmico Extra Virgem  R$ 60,00  e pela  garrafa de 250 ml do Azeite Verde Oliva Orgânico  Extra Virgem  R$ 50,00.
Fonte: http://www.portaldiariozonanorte.com.br/o-brasil-produz-azeite-de-oliva-extra-virgem-e-acredite-o-sabor-e-o-aroma-sao-incriveis/

Pin It on Pinterest

Abrir
Precisa de ajuda?